Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

Entrevista: Peter Zumthor [Serpentine Gallery 2011]

Dando continuidade ao post anterior sobre o novo pavilhão temporário da Serpentine Gallery de Londres, projetado nesse ano pelo escritório de Peter Zumthor, segue uma entrevista realizada pelo Dezeen com o arquiteto suíço.          Na curta entrevista, Zumthor fala do conceito que guiou o design.
         [Video sem legendas]
Vimos aqui.
Mais sobre o Pavilhão da Serpentine Gallery desse ano de 2011 aqui, aqui e aqui.

Serpentine Gallery 2011 [Peter Zumthor] - Redux

O novo pavilhão da Serpentine Gallery vai ser aberto nessa sexta-feira, dia 01 de Julho, no Hyde Park em Londres. Todos os anos, um novo pavilhão temporário é inaugurado, projetado sempre por um arquiteto diferente. Nesse ano de 2011, o design ficou por conta do escritório do arquiteto suíço Peter Zumthor.

         O pavilhão projetado por Zumthor é um edifício externamente fechado, com aberturas que levam a percursos diferentes e escuros, resultando num pátio interno com um jardim projetado pelo paisagista holandês Piet Oudolf, onde o pé direito infinito ilumina o espaço e enclausura visualmente o cidadão da capital inglesa.

         Mais informações sobre a Serpentine Gallery 2011 aqui.          Para saber mais sobre os pavilhões dos outros anos, bem como a história do evento, clique aqui.
Vimos aqui.

Perfis holandeses: NL Architects

Vídeo de uma série que mostra diferentes empresas e escritórios da Holanda.
Dessa vez do escritório de Arquitetura NL Architects.
[legendas em inglês]

Beam Drop Inhotim [Chris Burden]

Instalação do artista norte-americano Chris Burden em Inhotim, MG. Caso onde o processo de montagem é mais importante que o resultado em si.

Água sobre Água: utopia e realidade em Manhattan

Parece que a piscina flutuante que Rem Koolhaas descreve na última parte de seu livro de 1978, Nova York Delirante, está prestes a sair do mundo conceitual.          Um projeto da cidade de Nova York e o escritório de engenharia ARUP pretende criar uma piscina flutuante nos rios da cidade.

         Como na piscina ilustrada pela esposa de Koolhaas, Madelon Vriesendorp, a + Pool se moveria pelos rios Hudson e East, atracando em diferentes pontos, proporcionando à população momentos de lazer em plena metrópole. Água sobre água, o cidadão ocupa um espaço antes sem uso, e aproveita o sol e vistas de toda a cidade.


         "Chegada da piscina flutuante: quarenta anos após a travessia do Atlântico, os arquitetos/salva vidas chegam a seu destino. Contudo, mal se apercebem: em razão da forma específica de locomoção da piscina - sua reação ao deslocamento dos nadadores na água - , eles tem de nadar na direção da qual querem se afastar, e se afastar da direção para a qual desejam ir…

Ultraecletismo nas grandes cidades: A dificuldade em absorver o Novo [parte 2]

A Arquitetura Moderna no Brasil deu certo porque resolveu aquilo que se propôs a resolver? Ou a Arquitetura Moderna deu certo porque um intenso amalgama entre governo, “país do futuro”, futebol, progresso e Arquitetura “deu certo”?          De maneira geral, pode-se dizer, que a questão da Arquitetura no Século XIX, foi a questão do crescimento e amadurecimento da indústria e economia. No Século XX foi a questão social (vide a Revolução Russa e todas as vanguardas surgidas). No Século XXI, é o meio ambiente, a tão polêmica e não compreendida Sustentabilidade.
         O Brasil sequer solucionou qualquer uma das três grandes questões.          A Arquitetura Contemporânea tem o papel de resolver as três questões juntas. Não há tempo para resolver uma de cada vez.

         O que se produz arquitetônicamente e urbanisticamente em nossas grandes Cidades, falando genéricamente, não soluciona NENHUMA das três questões. O Ultraecletismo* não muda em NADA o quadro dos centros urbanos. A …

As linhas que conduzem

Vakko Headquarters [REX]

Quando a empresa Vakko and Power Media se aproximou do recém formado escritório de arquitetura REX para um projeto de sua sede em Istambul, Turquia, não imaginava o que poderia ser proposto num cronograma tão apertado e com uma estrutura pré-existente.
A estrutura abandonada de um hotel foi utilizada como ponto de partida do projeto.
         O escritório de Joshua Prince-Ramus deparava-se aqui com uma de suas primeiras reais encomendas após desligar-se em definitivo do Office for Metropolitan Architecture (OMA) de seu, então sócio, Rem Koolhaas.          Reconhecido por liderar a equipe do OMA New York no projeto da Biblioteca Central de Seattle, Prince-Ramus decide formar seu próprio escritório.

         A idéia que guiou a proposta, desenvolvida e apresentada em apenas seis semanas, aproveitou um design descartado de outro projeto não realizado, e adaptou-o à estrutura de concreto existente. O resultado foi uma pele de vidro (com relevo em X) e uma estrutura metálica (que deve…

Bifröst

A nova instalação do artista Olafur Eliasson no Museu ARoS, na cidade de Aarhus, Dinamarca.

         "Your Rainbow Panorama´" é a nova obra do artista islandês/dinamarquês Olafur Eliasson (sim, aquele mesmo da Serpentine Gallery de 2007).
         A obra consiste num corredor de 360º que materializa as cores do espectro no terraço do Museu ARoS.

         O museu, projeto do escritório Schmidt/Hammer/Lassen, teve seu conceito baseado no livro "A Divina Comédia". A instalação é vencedora de um concurso realizado em 2007, que visava complementar o conceito do edifício, oferecendo uma obra de integração entre Arte e Arquitetura.

         Olafur Eliasson cria uma ponte entre o céu e a terra, assim como a Bifröst da mitologia nórdica. A ponte de arco-íris cria a mesma fascinação de séculos atrás, quando os ancestrais escandinavos olhavam intrigados os fenômenos da Aurora Boreal.
A Bifröst leva a Asgard, terra dos deuses do norte da Europa.
Vimos aqui.
Mais informações: http://w…

LXX